Content Delivery Network - CDN

Em posts anteriores falamos sobre a empresa Netflix, gigante global no negócio de vídeo sob demanda, e sua estratégia de utilizar toda a sua infraestrutura baseada na nuvem da Amazon. Desta forma a Netflix conseguiu escalabilidade, disponibilidade e direcionar seus esforços, recursos e competências no negócio propriamente dito.  Outra companhia que atua na disponibilização de vídeos em escala global é o YouTube, subsidiária da Google, que mantém a sua própria nuvem.

Para garantir uma melhor experiência de visualização para seus clientes, YouTube e Netflix precisam manter uma rede de distribuição de conteúdo digital, que é chamada de Content Delivery Network (CDN).

De acordo com o IETF, a CDN é uma infraestrutura de elementos de rede operando nas camadas de 4 a 7 do modelo OSI, implementada para uma distribuição e entrega eficiente de conteúdo digital. 

A CDN garante que o conteúdo esteja mais próximo do cliente, evitando que o mesmo trafegue por diversos links de internet que poderiam degradar a performance na visualização.  Uma CDN é formada por equipamentos chamados de Cache, que armazenam e distribuem conteúdo.  Os caches têm um sistema operacional, uma aplicação e uma área de armazenamento de arquivos.

Explicando de uma forma bem simples o funcionamento de uma CDN, ao receber uma requisição de um vídeo sob demanda, o software da CDN verifica no cache mais próximo do cliente se o conteúdo está presente no equipamento. Caso o conteúdo solicitado já esteja carregado no equipamento, este é distribuído para o cliente. Caso o conteúdo não esteja presente no cache, a aplicação hospedada no cache obtém o conteúdo no servidor de origem, carrega na área de armazenamento do cache e distribui para o cliente. 

A figura abaixo exemplifica uma CDN.





Ao realizar o armazenamento de um conteúdo popular em um ponto de presença (POP) próximo do cliente, o consumo de rede é reduzido, preserva-se a performance do servidor de origem do conteúdo e obtém-se maior qualidade na experiência de visualização dos vídeos pelos clientes. 


Os caches mais atualizados tecnologicamente também podem transmitir conteúdo usando taxas de transferências e protocolos diferenciados, dependendo do cliente final. Esta técnica é chamada de Adaptative Bit Rate. Se o cliente final for um iPad o cachê pode usar o protocolo HLS, se o cliente final for um dispositivo Windows pode usar protocolo HSS e se o cliente final for um Player da Adobe pode usar o protocolo HDS. Desta forma um único conteúdo pode ser entregue a vários dispositivos usando uma única CDN.




Atualmente a Cisco é uma das empresas que implementa soluções de CDN abrangentes e integradas aos ambientes de vídeo sob demanda e vídeo streaming. No site Cisco Live !, você encontra bastante conteúdo sobre este tema.


Bem, até o próximo post !!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Hive, o que é ?

O que é o HDFS ?

O que é o HBASE ?